Fui amarrada. E gostei!

Fui amarrada!
E meu sistema ainda está digerindo essa experiência singular e transformadora!
A sensação é de medo no começo.
E conforme as amarras vão sendo feitas, seu cérebro começa a calcular o tamanho da encrenca.
A posição as vezes parece que vai te machucar.
Vc respira ansiosa e de repente o corpo amolece.
E vc relaxa de uma forma totalmente nova.
Fui caindo como um pacotinho.
As mãos firmes e acolhedoras do(a) Mestre que te amarra influenciam bastante.
A sensação é de que vc pode relaxar, pq tem alguém com “tudo no controle”. E não é você!
Essa mudança de paradigma pra mim foi crucial.
Nós mulheres, por sobrevivência, desenvolvemos um sentido de “cuidar de tudo” que muitas vezes vira patológico.
O fato de ter alguém fazendo algo com meu corpo que não estava no meu comando foi extremamente excitando, mais uma vez, de uma forma totalmente nova.
É claro que a confiança é crucial. E a minha se construiu na amorosidade e no sorriso sincero do @house.of.shiva.
Depois disso, já amarrada e naturalmente entregue, a brincadeira começa.
Tapinhas seguidas de beijinhos e carinhos.
Gemidos e suspiros.
E o ciclo se repete ascendente, ad infinitum.
Passamos horas assim, amarrando e sendo amarrado. Estudando o caminho do prazer no corpo um do outro. Sem pressa. Sem esforços.
Revezando prazer e susto, dor e carinho.
Recomendo essa experiência para TODOS os mortais!
Todo ser humano deveria sentir como é voltar a ser um corpo bebê!
Essa é a definição mais precisa da experiência.
Sistema corporal de volta à estaca zero. Livre de traumas.
Curador!
Transformador.
Terapêutico.